Feeds:
Posts
Comentários

Domingo foi um dia marcado por trapalhadas da minha parte, e também por ser a primeira prova do ano. Cometi três pecados imperdoáveis, não sei qual foi o pior:

  • esqueci de passar protetor solar. Na pressa, não passei antes de sair, mas levei na bolsa. Esqueci de passar quando cheguei. Não sei quanto a vocês, mas quando não uso protetor, sofro horrores: meu corpo esquenta demais, fico à beira de uma desidratação e me incomodo com o “bafão” do asfalto em dia ensolarado.
  • usei uma blusa inadequada. OK, era a blusa da prova, mas não era o meu tamanho. Como retirei o kit no dia (lembram da cortesia que ganhei?), fui direto para a tenda para trocar de blusa. Na sacola havia duas blusas: uma do evento e uma da Norton (linda por sinal). Achei que não daria certo usar a da Norton, porque o tecido é meio grosso e daquele tipo nunca havia usado antes, então vesti a blusa do evento. O tamanho era P, mas sempre uso baby look M. Resultado? A blusa ficou comprida, ia quase até a barra da saia. Aí pensei, é só colocar por dentro da saia, e deixá-la soltinha que não tem erro. Ficou bom até os primeiros km, pois começou a incomodar, estava morrendo de calor e o sol nem estava tão forte assim. “Por que não usei a camiseta que estava vestindo antes de pegar o kit? Estava vestindo a camiseta mais surradinha de treino, a mais confortável”.
  • abusei da água. Tá, estava morrendo de calor. Sei que não devemos beber muita água de uma só vez, mas vale uns goles aos poucos, porque “bagunça” o estômago e podemos passar mal. Mas não tinha jeito, no primeiro posto parei e tomei um copo inteiro, estava beeeem gelado!! Fiquei “mole” e demorei para voltar ao ritmo. Mais uma vez o calor começou a me incomodar, então desacelerei pela segunda vez no posto de hidratação e novamente bebi água. Não lembro quando foram as paradas, mas quando parei no terceiro, parei mesmo. Peguei dois copos d’água, um bebi pela metade e o restante da água (um copo e meio) me dei um banho. Esse momento de refrescância foi um dos melhores da corrida. Mas precisava fazer a festa? Uns goles de água não estava bom não? hahahahaha

A água estava geladinha, raridade nessas provas, mas o que aconteceu depois? Estava toda encharcada, mais “mole” ainda, e não conseguia voltar ao ritmo. A blusa (um pouco grande) estava pesada e molhada, grudando na barriga. Olhei para o relógio e vi a desgraça que eu havia feito. Parei de controlar tempo e velocidade e só queria saber de terminar a prova. Até pensei em tirar a blusa e correr de top, mas essa é uma vergonha que preciso perder.

Ri demais quando terminei a prova. Nem acreditei quando conferi o resultado, muito próximo ao meu recorde pessoal. Achei que estava correndo há bem mais de uma hora:

resultado adidas outono 2013

Assim que cheguei na tenda da assessoria, a primeira providência foi trocar de blusa. Lembro que torci o pano, e saiu muita água! A blusa estava pesada. Ri demais da burrice, que eu não cometa mais esse erro.

Se não fossem as trapalhadas, o tempo seria melhor? Infelizmente essa é uma pergunta sem resposta, e talvez seja melhor nem saber😀

Por que eu corro

Acho engraçado quando algumas pessoas me perguntam porque eu corro. Antes mesmo que eu responda, já respondem por mim: “você é tão magrinha, vai sumir, “não me diga que você quer emagrecer!”, “está doida, que canseira!”. Como se correr fosse algo terrível e que só quem está acima do peso ou que busca títulos precise passar por isso.

O fato é que eu adoro atividades, mas nem sempre dá para praticar. Por exemplo, adoro jogar futsal. É difícil encontrar um grupinho de meninas que joguem e que não faltem. Ano passado até participei de um, mas infelizmente cada dia era uma a menos até que esse grupinho acabou. Já a corrida você pode fazer em qualquer lugar e a qualquer hora. Sozinho ou em grupo, tanto faz.

E então, pra que eu corro? Sou daquele grupo que, além de gostar da corrida por causa da tal da endorfina, adora se desafiar. Tenho recordes pessoais que quero superar. Quero também ter saúde e condicionamento físico, e continuar correndo até a velhice.

Tenho metas para 2013/2014, mas não sei de números exatos. Quero baixar os tempos que já consegui, mas nada impossível. Quero correr 5km com o pace entre 4 e 5. Quero terminar uma meia maratona em menos de 2 horas. Ainda não penso em maratona, há muito chão pela frente. Mas um dia, quem sabe…

meta2

Quando atingir, vou ficar tão feliz porque quando consigo algo, me sinto mais forte, mais confiante🙂

E quando não atingir? Vou continuar me desafiando, o céu é o limite.

“Nunca deixe que lhe digam que não vale a pena
Acreditar no sonho que se tem
Ou que seus planos nunca vão dar certo
Ou que você nunca vai ser alguém”

Renato Russo

Meu primeiro treino do ano

Sim, isso mesmo que vocês leram! O primeiro treino do ano!!!

Antes disso, só academia e educativo na areia, que comecei na quinta-feira.

Minha planilha de treinos ainda está em elaboração, mas nem por isso deixei de correr no final de semana. Como no domingo haveria um treino “livre”, compareci e me planejei para correr 5-6 km em ritmo lento.

Quando o garmin registrou 2,5km, seria a hora de voltar, mas pensei “ah, só mais um pouquinho, vou até ali e já volto”. Afinal, estava quase no final da praia, “logo ali”, e decidi continuar. Quando cheguei no final da praia de Copacabana, quis “ir mais um pouquinho”, pois “logo ali” era sombra e estava bem mais fresco. Quando cheguei no comecinho de Ipanema, resolvi voltar. Já estava longe demais, e para que não corre desde novembro, já estava abusando:

treino 01

Treino #01 por julianatm no Garmin Connect – Detalhes.

Não tinha levado água, então só mataria a sede quando chegasse na tenda da assessoria, e precisava voltar. Só que eu me distraio correndo na praia, principalmente quando não tenho preocupação com tempo. A paisagem é linda, a brisa é fresca, o que só atrapalhou foi o solzão infernal.

Cheguei inteira, com um sorrisão no rosto por ter feito 8k. Não continuei correndo até o mesmo ponto de largada, o finalzinho terminei caminhando para desaquecer.

Estão vendo a disposição? Quero ficar assim o ano todo, estou orgulhosa de mim🙂

Circuito na areia

Quando eu disse que estava de volta, estava falando muito sério. Tão sério que procurei uma assessoria para me auxiliar a atingir as minhas metas.

A escolhida teria que ter horário compatível com o meu, uma boa indicação e que tivesse grupos para a meia maratona. E também que fosse bem localizada, assim seria tranquila a volta pra casa, já que eu iria direto do trabalho.

Na quarta-feira estive na tenda de uma delas para ver de perto o trabalho deles, e conversar com a equipe. Já conhecia, por ter uma amiga de lá (oi Drika!!!), e por ter um contato com eles durante a véspera da meia maratona ano passado. Gostei logo de cara: vi uns cones, bambolês e diversos objetos na areia, e um grupo realizando circuito. Me imaginei correndo e dando uns pulinhos ali, na areia, feito criança. Adorava essas coisas, e pensei, “facinho”. Outros corriam pela orla, pois o treino varia de acordo com a planilha.

Foi combinado de que no dia seguinte eu faria uma aula experimental, e se gostasse, fecharia com eles. E foi o que aconteceu.

No dia seguinte já cheguei bem animada, por vários motivos:

  • essa energia boa que veio de não sei onde, que tem me colocado pra frente nos treinos;
  • o Pão de Açúcar como cartão postal, e o Cristo Redentor ao fundo;
  • a ansiedade em começar, por ser a primeira vez que treinaria especificamente para corrida. Antes eu dava umas voltinhas, fazia musculação de vez em quanto e participava de provas.

Fiz um aquecimento de leve, corridinha de “dez minutos”:

f1

Em seguida me apresentaram o circuito. Não tirei fotos, estava escuro e a câmera do meu celular é fraquinha. O circuito consiste em uma sequência de vários “obstáculos” com cones, marcadores, bambolês, balizas e outros apetrechos que não sei o nome. Vi uns colegas fazendo e pensei “facinho”! E lá fui eu, atrás do professor, que ia me mostrando a sequência. Quando eu achava que estava acabando, olhava para o lado e via mais obstáculos (de onde que saíram isso tudo?). Sei que acabei com a lígua para fora, suando horrores e doida por uns goles de água.

Fiz pela segunda vez, sozinha. Mas aí fiz devagarinho, e também parando, porque não lembrava de tudo e alguns colegas me ajudaram.

Na terceira vez fiz sozinha, e um pouco mais rápido.

Na quarta e última vez, estava mais concentrada: percurso já decorado, contraí o abdomen, controlei a respiração, e tudo saiu mais confortável.

f1

No começo foi difícil, decorar tudo, me segurar para não me afobar. Como fiz descalça, no finalzinho pisava em uns “carrapichos” e incomodava. Mas nem pensar em correr de tênis na areia, não tenho estabilidade nenhuma. Preciso de uns pares de meias de neoprene (de preferência soquete), como essa, mas aceito sugestões:

neoprene

Gostei bastante. Não vejo a hora de fazer novamente. Como meus treinos serão à noite, a temperatura é bem agradável. Estarei na assessoria duas vezes no meio da semana, e aos finais de semana, inclusive domingo quando não houver prova. E durante a semana, musculação. Foi tudo perfeito! Agora é só aguardar a planilha ficar pronta, mas amanhã tem “longuinho”.

Bons treinos!

A dor “boa”

No sábado fui à academia, e hoje foi meu segundo dia após o retorno. Hoje também foi dia de avaliação, mas infelizmente não trouxe o resultado; o computador da sala de avaliação estava com problemas, então os dados foram anotados à mão. Gostei bastante do resultado, principalmente porque estava parada um bom tempo, mas como estou sem os números, esse assunto fica para um próximo post.

Estou bastante dolorida. Ontem sentia as pernas pesadas ao levantar após de ficar sentada por um tempo. Normal né! Quando mudamos a série, ou mexemos na carga ficamos assim.

Fiz as séries com os pesos bem de leve. Alguns exercícios eu estava utilizando o menor dos pesos. Voltei à estaca zero. Apesar do trabalho de tirar (quase todos) os pesos dos equipamentos antes de exercitar, e me segurar pra não me afobar e aumentar a carga, estou adorando. O smile do post anterior está com um sorriso maior ainda.

Achei que a empolgação inicial ia passar assim que iniciasse a academia, porque é algo que eu nunca gostei muito.  Mas só aumentou. Não estou me reconhecendo. Queria saber de onde veio isso, mas não sei mesmo, acho que algum bicho me picou rs

Tenham uma ótima semana de treinos e bastante motivação no que estiverem fazendo🙂

De volta!

motivacao

Estão vendo a carinha aí em cima? Estou assim🙂

Depois de não sei quanto tempo afastada da corrida, estou de volta. E com um novo gás, um novo pique. Não me perguntem por que isso aconteceu agora, neste momento, pois eu não sei.

Só sei da euforia, das pernas nervosas loucas por novas passadas. Da vontade de correr, de me exercitar. De baixar o tempo. De me superar.

Não vejo a hora desta sensação se misturar à endorfina. Sensação boa, que não quero que passe nunca🙂

E justamente nesse momento de alegria, ganhei uma inscrição para o circuito das estações, cortesia da Norton. Estou que nem pinto no lixo, nada como recomeçar com o pé direito.

Ah, já conhecem o blog Corrida Urbana? Fiquem de olho lá, volta e meia tem sorteio. E os textos são muitos bons!

Beijos e até em breve!!

Férias!

Após quase três semanas improdutivas, veio um feriadão emendado com férias, que era tudo o que eu queria.

Nem tudo são flores, fiquei gripada o final de semana inteiro. Só ontem que estava 100% e aproveitei para treinar. Não planejei o treino, apenas calcei o tênis e saí.

Estou em Itajaí – SC, uma cidade linda, calma, que fica no litoral catarinense.

Comecei caminhando, curtindo a cidade e tirando fotos. Sem pressa, sem hora para voltar. Andei por aproximadamente 5,5km. O resultado foi este:

Passei em frente ao evento Marejada, segui pela Beira Rio até chegar às praias de Atalaia e Cabeçudas:

Nada como uma água de coco para repor as energias, afinal, pensei em voltar correndo.

Ao chegar na praia, me lembrei do 2X1 da Helena. Se não estivesse frio acho que daria um mergulho. Será? Hehehehe

Não demorei muito na praia, começou a ventar forte e beeeem gelado, toda a caminhada que havia feito parecia que valeu de nada; meu corpo já estava frio e fiquei com medo de ficar resfriada novamente. Então, sebo nas canelas:

A volta foi forte: muito vento gelado na cara (não estou acostumada com o frio!), subidas e descidas. Alguns animais no caminho (lagarto), muito verde e ar puro.

Não consegui correr de volta o percurso feito na ida, por vários motivos: ao aproximar da Marejada, a calçada estava cheia de gente, e havia muito movimento no local. O restante do percurso consiste em muitas travessias de ruas, o que faz perder tempo aguardando o sinal fechar, e quando não há, que algum carro te dê a passagem.

Adorei. Foi um dos melhores treinos que fiz até hoje. Quero mais. Estou espantando a preguiça para sair um pouco. Talvez venha mais uma caminhada ainda hoje🙂

Beijos e boa semana🙂

só na corrida

conquistei os 42 km, nem por isso deixei de correr

Blog da Mimis

Qualidade de vida, comportamento e bem estar

Um blog para as mulheres que amam corrida (e musculação, alimentação saudável etc)!

Correr Para Crer

Corridas, aventura e diversão...

Movido a Endorfina

Correr é o melhor remédio para uma "vida corrida".

viajandocorrendo

Corrida, viagens e o que tiver vontade

Sweetest Person

Moda viagens gastronomia beleza maquiagem literatura | by Paula Pfeifer

RunJuRun

Um blog sobre corridas, vida ativa, motivações, inspirações e superações. "All it takes is all you've got"

Corrida Urbana

Blog de corrida de rua. Acesse calendário de corridas, guia de melhores tênis de corrida, treinos e dicas para iniciantes.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.